Resenha: A autoestrada - Stephen King

03:02

Desafio 26: O autor conta a história através de outro nome.

Barton George Dawes (Bart) é casado com Mary e os dois levam uma vida comum após a morte de seus dois filhos: um morreu prematuro  e o outro Charles Frederik Dawes faleceu com 7 anos devido a um tumor no cérebro. Trabalhando no mesmo emprego durante 20 anos ele se vê em um beco sem saída quando é anunciado que uma Autoestrada, a extensão 784, irá passar em cima de sua casa e na lavanderia onde trabalha. Ele tem um prazo para sair da casa que expira na meia noite do dia 19 de janeiro de 1974 e também precisa intermediar a compra de outro prédio para realocar a lavanderia. 
Quando percebe o que está realmente acontecendo Bart entra em colapso. Não quer abandonar a casa onde viu seu filho falar as primeiras palavras, dar os primeiros passos e onde viveu durante anos apenas por caprichos do governo, sendo assim ele entra em uma corrida contra o tempo para tentar reverter essa situação. No começo é fácil, ele apenas tem que enrolar sua esposa e seus superiores no serviço mas a medida que o tempo vai se esgotando ele não tem mais para onde fugir, perdendo o emprego e Mary. Apegado demais ao filho, os dois usavam os codinomes de Fred e Georgie e eram uma dupla inseparável. Após a morte de Charlie, os diálogos entre Fred e Georgie continuam na cabeça de Bart, ele nunca chorou pela morte do filho mas nem tão pouco superou... 
Mesmo tendo a chance de recomeçar ele se agarra a ideia fixa de continuar na casa, não importando o preço que ele tenha que pagar. São suas memórias e sua vida, nenhuma estrada tem o direito de passar por cima delas. Se destruindo e destruindo tudo a sua volta o livro narra até onde o ser humano pode chegar com a sua obsessão. 
Shephen king escreve como Richard Bachman, que seria sua persona obscurecida. A narrativa trás citações como: O exorcista, Poe e H.P. Lovecraft, muita gente se decepciona com o livro por não trazer aquele horror clássico dos livros do King e sim um aprofundamento sobre a alma humana.

O livro tem 374 páginas é da editora Objetiva e conta com a tradução de Fabiano Morais.

Então gente, primeira resenha do blog, espero que gostem e opinem! 
Aquele beijo!

Aproveite e olhe também

6 comentários

  1. Mandou bem na resenha. Não sei se já falei aqui, mas nunca li um livro dele. E sempre quis! Preciso ler gente, ele parece ótimo!!

    Valeu sempre pela dica.

    Quando der, passe no meu! www.chadefirulas.com.br
    Beijão!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é ótimo, mas te aconselho a procurar algum dele te terror para iniciar, é o gênero mais escrito por ele!
      Que bom que gostou, vou olhar sim, volte sempre <3

      Excluir
  2. Agora vou ter que procurar este livro. No fim do ano terei que ler um livro de terror pro desafio Literário 2016 http://blogdacarolluca.blogspot.com.br/p/desafio-literario-2016.html . Você tem alguma sugestão para qual livro devo escolher?
    Um beijo, Carol Luca <3
    http://blogdacarolluca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem tantos livros bons, tenta h.p. lovecraft, king ou Poe <3

      Excluir
  3. Você escreveu um resumo, não uma resenha. Faltou mais opinião pessoal nessa análise, um leitor não quer apenas saber sobre a estória quando busca uma resenha, mas sim quer uma opinião pessoal, sobre como você se sentiu ao ler o livro, o que você pensa da estória, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber, essa foi a primeira e tem muitas ainda por vir! Pode ter certeza que vou levar muito em conta teu comentário <3

      Excluir